interseções da arte: permanência em fluxo_ 2017

em 2017 iniciamos nossas reflexões sobre os espços por onde passamos e os variados tempos proporcionados por um lado pela experiência artística e por outro pela prática de ensino aprendizagem. realizamos algumas saídas investigativas a espaços da cidade percorrendo a baía da guanabara e indo até a praça do povo em Niterói, visitando o museu de imagens do inconsciente e realizando uma ação na praça XV de novembro, no Rio de Janeiro. em nossas reflexões estiveram sempre presentes o questionamento constante sobre os espaços-tempos de cultura e arte como locais de disputas, negociações e poder. criamos na praça XV o seumu, nosso museu invisível, para abordarmos o espaço público e aquilo que não vemos cotidianamente.